Retorno sobre investimento em soluções Juniper ultrapassa a marca de 300%

Publicado em White Papers, por Juniper em 06/12/2016


O estudo da IDC “Juniper Networks: Proving the Business Value of Network Transformation” mostra que o retorno sobre investimento (ROI, na sigla em inglês) obtido por data centers, tanto de empresas como de provedores de serviços, com o portfólio da Juniper Networks para redes IP (switches Ethernet e roteadores) e segurança (firewalls e outros dispositivos) pode chegar a 349% em cinco anos, com um período médio de retorno de 8,6 meses, a partir da implantação dos produtos. Para avaliar o valor comercial das soluções a consultoria entrevistou nove clientes Juniper na Europa Ocidental. Os ganhos foram obtidos nas áreas de infraestrutura; administração e gerenciamento da rede; e produtividade dos usuários de TI. A IDC explica que, em geral, o ROI em hardware de TI ocorre entre 9 e 12 meses. Os clientes da Juniper, portanto, tiveram um resultado excepcional.

 

 

O método utilizado pela IDC para calcular o ROI envolveu três etapas:

 

  1. Dados quantitativos sobre os custos e os benefícios das empresas antes e depois da utilização dos produtos da Juniper. Os ganhos incluíram economia do tempo e aumento da produtividade das equipes de TI e dos usuários, crescimento da receita e redução de custos operacionais.
  2. Perfil completo dos investimentos (análises de custos totais para um período de cinco anos), que não se limitou apenas aos custos iniciais e anuais das soluções de rede, podendo incluir custos adicionais com migrações, planejamento, consultoria, configuração, manutenção, e treinamento da equipe e/ou dos usuários.
  3. Análise da depreciação do fluxo de caixa dos ganhos e investimentos pelo uso do portfólio de rede da Juniper Networks; e determinação do período de retorno (payback period), que é o ponto onde os benefícios acumulados igualam o investimento inicial.


A figura abaixo mostra uma análise do fluxo de caixa das empresas entrevistadas para o estudo. Elas fizeram um investimento médio inicial de € 4.966 por grupo de cem usuários, incluindo os custos de compra e a implementação, serviços de consultoria e a mão de obra necessária para implementar e treinar. Com base nesse investimento, as organizações obtiveram ganhos anuais de € 14.717 por grupo de cem usuários. Ao longo de três anos, cada companhia alcançou economias acumuladas líquidas de mais de € 40 mil por grupo de cem usuários.


Já a análise do custo-benefício ao longo de cinco anos revela que, em média, as organizações neste estudo gastaram € 11.654 por grupo de cem usuários na atualização da tecnologia e obtiveram benefícios da ordem de € 52.297 por grupo de cem usuários, resultando num valor líquido de € 40.643.  Essas empresas amortizaram o investimento em 8,6 meses depois da implantação, com um ROI médio de 349%. Em geral, os investimentos em TI são amortizados em nove a 12 meses. O retorno do investimento em seis a nove meses é normalmente considerado muito rápido, portanto, o retorno em 8,6 meses para as soluções de rede e de segurança da Juniper “deve ser considerado excepcional”, diz o estudo da IDC.

 


De acordo com o estudo, as decisões de compra por produtos Juniper foram tomadas em função de flexibilidade, confiabilidade, desempenho, agilidade e escalabilidade, em comparação com outras soluções. Os entrevistados ainda relacionaram os ganhos de banda e o número de equipamentos atualizados capazes de tratar grandes volumes de dados. Muitos deram preferência a ter um único fabricante para simplificar as operações, reduzindo o tempo de aprendizado. Para empresas de menor porte, com recursos de engenharia limitados, a padronização dos produtos Juniper foi decisiva na hora da compra.

 
A implementação de produtos da Juniper, mesmo com o aumento do número de usuários, gera menos demanda por suporte e diminui os gastos administrativos entre 35% e 40%, com menos paralisações da rede e menos erros do operador. A orquestração contribui para melhorar o desempenho das aplicações ao possibilitar configurações definidas por software.


Para a Juniper, o desenvolvimento tecnológico visa a responder aos desafios das implementações atuais da rede com a introdução de arquiteturas flattened network, otimizando os custos de manutenção e administração para melhorar o desempenho nas direções norte-sul e leste-oeste e a implantação de SDN – sigla em inglês para redes definidas por software. O fato de as soluções da Juniper suportarem arquiteturas de rede abertas e a desagregação da rede oferece aos clientes a opção de combinar hardware próprio com outros sistemas operacionais.

 

Desafios de networking
Para as empresas, a era da terceira plataforma (nuvem, big data, social business e mobilidade) trouxe mudanças e desafios em relação à operação das redes. O rápido aumento no número de dispositivos móveis, a transformação digital e o uso crescente de aplicações em nuvem alteraram o modo de os usuários acessarem os recursos e as redes.


Até 2020, as vendas globais de dispositivos inteligentes conectados devem crescer a uma taxa composta de crescimento anual (CAGR, na sigla em inglês) de 3,6%. Os padrões de uso em todos os tipos de rede caminham rapidamente para a solução sem fio, o que complica o planejamento. Por outro lado, o aumento de aplicações de negócios e o uso de nuvens públicas, híbridas e privadas são os fatores que mais pressionam a transformação das operações e da infraestrutura de data centers.


Uma medida da importância da nuvem para a empresa é o crescimento dos mercados público e privado de nuvens. Em 2020, as receitas desses segmentos devem dobrar para até US$ 195,2 bilhões. Os serviços de hospedagem de nuvens privadas podem chegar a US$ 40,6 bilhões em 2019. Segundo previsões sobre a expansão global do ecossistema da Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), por volta de 2020 o número de dispositivos conectados deve totalizar 30,4 bilhões. Isso quer dizer que os padrões de tráfego, exigências de capacidade e segurança também mudarão em ritmo acelerado. Nesse sentido, a segurança das redes, em especial, torna-se vital. Já o uso de wireless nas empresas aumenta as funções da rede e expõe a infraestrutura a inúmeros riscos potenciais.


A prática BYOD (Bring Your Own Devices ou traga seus próprios dispositivos) reduz o controle sobre os dispositivos que acessam as redes. E a IoT amplia o problema, na medida em que a maioria de seus dispositivos são projetados para depender mais da segurança da rede. Tudo isso aumenta a necessidade de isolar mais as cargas de trabalho do que os domínios da infraestrutura física, o que só é possível com a virtualização da segurança, assim como a da própria rede. Consequentemente, as redes empresariais se tornam mais críticas e garantir que elas atendam às demandas das mudanças dos cenários das TICs e dos negócios deve ser a prioridade número um dos responsáveis por TICs.


Ambientes de redes virtuais e abertas permitem gerenciar com mais eficiência a automatização da maioria das tarefas relacionadas ao dia a dia das operações. Isso libera as equipes de rede e de segurança para mudar o foco de suas atividades: em vez de se ocupar com funcionalidades básicas, dedicam-se a apoiar clientes e usuários e a prestar atenção às aplicações.


A Juniper Networks constrói soluções de redes carrier-grade há 20 anos. A extensão de seu portfólio para redes e segurança empresariais seguiu os mesmos princípios utilizados pela companhia para atender os provedores de serviços: alto desempenho, interoperabilidade, robustez e forte gerenciamento.


Vale ressaltar que, com o surgimento da SDN, a Juniper passou a desenvolver seu próprio controlador, o Contrail, e, ao mesmo tempo, também suporta as camadas de virtualização de rede de outras companhias, como a VMware.


Para ler o estudo completo da IDC, em inglês, clique aqui.

 


Leia também
Quase 60% das empresas do mundo adotarão SD-WAN nos próximos dois anos
Produtos Juniper Networks são os mais adequados para automatizar, afirma veterano da indústria
Para entender uma SD-WAN
Provedores de serviços podem aumentar receitas com a SD-WAN sem abandonar IP MPLS VPN

 

 


Tags: IDC, SDN, Data centers, Virtualização, Automação, Tecnologia da Informação, Segurança, Redes, Nuvem, IoT, Big data, Wireless, Orquestração, VMware


Tags: idc, sdn, data-centers, virtualizacao, automacao, tecnologia-da-informacao, seguranca, redes, nuvem, iot, big-data, wireless, orquestracao, vmware


Posts Relacionados


Deixe seu comentário:

=