Para entender uma SD-WAN

Publicado em Data Center, Cloud, SDN, por Juniper em 05/12/2016


A SD-WAN é definida como uma abordagem automatizada e programática destinada a gerenciar os custos de conectividade e dos circuitos de uma rede empresarial. A SD-WAN permite à SDN se tornar uma aplicação que as empresas podem usar para criar rapidamente uma “WAN híbrida” inteligente. Ou seja, uma WAN que inclui uma VPN IP destinada a empresas, internet de banda larga e serviços wireless. A SD-WAN possibilita que o tráfego seja enviado de forma automática e dinâmica através do caminho mais adequado da WAN, com base nas condições de segurança, nas exigências da qualidade de serviços, e no custo dos circuitos. As políticas de roteamento são definidas pelo usuário empresarial.


A abordagem SD-WAN permite a resolução de vários problemas. Por exemplo, tradicionalmente, gerenciar a WAN tem sido um dos itens mais caros e inflexíveis na operação de uma rede empresarial. Porém, a SD-WAN facilita o gerenciamento com os recursos de dispositivos de rede programáveis que podem ser modificados remotamente, e a escolha do melhor percurso de roteamento – duas questões que melhoram custos e agilidade.


A tecnologia tem inúmeras utilidades e funções. Embutida em um software que roda em uma CPE virtual, a SD-WAN pode monitorar as condições de todos os serviços de linhas públicas e privadas, e determinar como rotear cada tipo de aplicação do modo mais adequado. Um exemplo é quando o envio do tráfego VoIP (voice-over-IP) não é direcionado a um serviço VPN MPLS. Se isso acontece e se a conexão MPLS estiver congestitonada, a SD-WAN poderá desviar aquele tráfego para uma internet de banda larga ou para um circuito wireless 4G LTE. Desse modo, a SD-WAN possibilita o balanceamento automático da carga de trabalho e o gerenciamento do congestionamento da rede para obter o melhor desempenho e o menor custo do roteamento.

 


A SD-WAN se relaciona com a NFV, o que permite colocar em camadas serviços de infraestrutura de redes virtuais, entre os quais VPN, proteção contra riscos (firewalls), QoS (Quality of Services) e otimização da WAN ao lado da SD-WAN, na mesma plataforma da CPE virtual. Uma maneira de fazê-lo é adicionar funções virtuais de rede (NFV) à SD-WAN através do uso da tecnologia NFV (network functions virtualization). Tanto SD-WANs como NGVs são serviços virtuais que podem funcionar de um para o outro, ou independentemente.


Entre os principais atributos de uma SD-WAN incluem-se o suporte a vários tipos de conexões; a possibilidade de compartilhamento de cargas de trabalho através de conexões; apoio ao provisionamento automático de serviços de rede premium como VPN, firewalls, otimização da WAN e controle do envio de aplicações; e provisionamento zero-touch (sem toque).

 


Leia também
Retorno sobre investimento em soluções Juniper ultrapassa a marca de 300%
Produtos Juniper Networks são os mais adequados para automatizar, diz veterano da indústria
Quase 60% das empresas do mundo adotarão SD-WAN nos próximos dois anos
Provedores de serviços podem aumentar receitas com a SD-WAN sem abandonar IP MPLS VPN

 


Tags: SD-WAN, VPN IP, MPLS, NFV, 4G LTE, WAN, Redes empresariais


Tags: sd-wan, vpn-ip, mpls, nfv, 4g-lte, wan, redes-empresariais


Posts Relacionados


Deixe seu comentário:

=