Para as telcos, o Contrail é o caminho para a transição do velho para o novo mundo em direção à nuvem

Publicado em Automação, Cloud, Data Center, por Juniper em 30/05/2016


No dia do investidor da Juniper Networks, realizado na Bolsa de Nova York, Rami Rahim, CEO da empresa, reafirmou seu otimismo com a nuvem, e afirmou que o Contrail – controladora para Software Defined Networking, SDN – é “a arma secreta para ajudar a transição das telcos do velho mundo para o novo”.

Em artigo assinado por Linda Hardesty, editora sênior da SdxCentral, onde cobre as áreas de provedores de serviços e seu uso de SDN e NFV, a jornalista apontou que, de acordo com Rahim, o movimento para a nuvem representa uma grande oportunidade para a Juniper. “Provedores de serviços de todo o mundo estão transformando os diversos locais de suas redes em algo similar a um data center, com routing, switching e segurança – mas com a automação que os provedores de nuvem já vêm utilizando há anos.”

Recentemente, a Verizon informou que está construindo uma nuvem para telco. De seu lado, a AT&T anunciou que utiliza o Contrail da Juniper, e que a AT&T Integrated Cloud (AIC) incluirá 105 data centers até o final do ano. “SDN não é só uma questão de tecnologia. Os clientes precisam de nosso apoio para ajudá-los a integrar a tecnologia SDN às suas redes”, afirmou Rahim, acrescentando que a Juniper está construindo uma “máquina” de serviços profissionais justamente para dar suporte para os provedores de serviços a fazer a transição do velho mundo para o novo.

Em entrevista exclusiva à CNBC, O CEO da Juniper destacou que a indústria vive uma das mais importantes e positivas transições e que isto se deve a nuvem. Todos se movem em direção à nuvem: provedores e telcos transformam suas redes nessa direção. “Isso, para nós, é um estímulo ao crescimento”, afirmou. Para ver a entrevista de Rami acesse o vídeo

Crescimento em serviços

Análise de Mitch Steves, da RBC Capital Markets, observa que, na medida em que os clientes caminham para SDN e NFV com o Contrail, os serviços tendem a representar 27% da receita total da Juniper no ano fiscal de 2016. A considerar que os clientes focam cada vez mais em serviços, a Juniper acredita que a receita de serviços deve se equiparar a das áreas de maior receita da empresa.

Rahim também mencionou a aquisição da BTI Systems, feita em abril, e como a BTI trabalhará em conjunto com a NorthStar Controller da Juniper para “arredondar” o portifólio da companhia para redes de pacotes ópticas. Em março, a fabricante informou que integrará tecnologias IP e ópticas para chegar às camadas 2, o que, por seu lado, tem o objetivo de alinhar a interconexão do data center à rede metro.

“Vamos levar o nosso DNA de pacotes para o domínio óptico”, disse Jonathan Davidson, gerente geral de desenvolvimento e inovação da Juniper no mesmo evento. A seu ver, na camada óptica, assim que os clientes escolhem um vendor, ficam presos a ele. A Juniper também está esta trabalhando para avançar em direção a plataformas abertas na camada óptica, juntamente com o recém formado grupo TIP (Telecom  Infra Project), que estimula a adoção de redes globais de padrões abertos.
 

Leia também
O Contrail em operação na Orange

 

 


Tags: Contrail, SDN, Data Center, Verizon, AT&T, Open Compute Project, Integração, Tecnologia IP, Óptica


Tags: contrail, sdn, data-center, verizon, atet, open-compute-project, integracao, tecnologia-ip, optica


Posts Relacionados


Deixe seu comentário:

=